Equilibrium – parte 3

Ao agir por impulso, apenas por emoção, perdemos muito. Pode levar a grandes erros!

Mas ao agir apenas baseado na nosso lado racional também se perde algo: o contacto connosco!!

Equilibrio, precisa-se!

FOTO (10)

Anúncios

Leituras: O ser humano segundo Ursula K. Le Guin

ursula-le-guin

Às vezes os escritores precisam de morrer para nós reconhecermos o quanto são geniais. Foi isso que aconteceu comigo em relação a Ursula K. Le Guin…
Ursula K. Le Guin nasceu em Berkeley, na Califórnia, a 21 de Outubro de 1929. Era filha de dois antropólogos. Será por isso que analisa tão bem o ser humano? Ou será que é porque se casou com um francês, o historiador Charles A. Le Guin, em 1953? O convívio com o marido francês de certo lhe terá aberto os olhos para as diferenças culturais, se antes isso não tivesse acontecido…
Seja como for, os seus romances estão impregnados de sociologia, antropologia e psicologia. Para quem se interessa por estes temas, é como ler a prática antes (ou depois) de ler a teoria…
Li dois livros de Ursula K. Le Guin: Expulsos da Terra e A Mão Esquerda das Trevas.

Expulsos da Terra
Esta é a história de Luz Falco Cooper, filha de um dirigente de uma colonia num planeta distante (é um livro de ficção científica!!) do seu caminho para uma nova independência. Passa-se num planeta distante mas poderia passar-se em qualquer lugar da Terra.
O livro pode ser lido de várias formas:
• Um livro de ficção científica;
• Um livro feminista;
• Um livro sobre as relações socioeconómicas;
• Um livro sobre o amadurecimento de alguém.

A Mão Esquerda das Trevas

Dubnicky-Gethen-1200x659
Temas tratados: os efeitos de sistemas sociais e políticos diferentes, a questão do género, lealdade e traição e a comunicação entre pessoas.
Genly Ai, um humano, é enviado ao planeta Gethen para convencer as suas gentes a integrar o Ecuménio, uma organização cuja função é coordenar as relações entre oito dezenas de planetas. Duas nações dominam Gethen (também chamado de Inverno devido ao seu clima inóspito): Karhide, uma monarquia, e Orgoreyn, dividido em distritos, e governado por líderes que se reúnem em conselhos. Este planeta distingue-se pela androgenia dos seus habitantes: são “ambissexuais”, sem sexo fixo.
Todos os meses estes seres passam pelo kemmer, um período no qual as hormonas femininas ou masculinas assumem predominância e transformam esse ser num homem ou numa mulher, proporcionando-lhes o que necessitam para acasalar e conceber.
O único que ajudará Genly Ai é o primeiro ministro de Gethen, Estraven, que é exilado depois de agir contra a ideia do rei. À medida que o romance avança Genly Ai e Estraven tornam-se mais próximos. Estraven será o factor-chave para o sucesso da missão de Genly Ai. E Genly Ai ao aproximar-se de Estraven tornar-se-á próximo de todo o povo que habita o planeta.
Muito bons, estes livros!

Para Saber Mais:
Opinião: A Mão Esquerda das Trevas | Ursula K. Le Guin
O Génio de Ursula K. Le Guin

 Ursula K Le Guin: ‘I wish we could all live in a big house with unlocked doors’
Discurso de Ursula K. Le Guin nos National Book Awards

O Dia em que Concordei com Seth Godin

«Apesar disso, o meu blogue não tem comentários. Há duas razões para isso.
O primeiro, que é infantil, é que eu odeio ler frases rancorosas sobre minhas ideias, e ter comentários sobre o meu blog tornou mais difícil e difícil para mim postar, porque vivi com medo de trolls (os pequenos homens irritados que vivem sob a ponte ). A outra razão, mais prática, é que agora vivemos em um mundo onde muitas pessoas têm blogues. Então, se você tiver algo para dizer sobre alguma das minhas ideias, vá em frente, faça um linque no seu blogue para o meu e coloque isso no seu blogue.
O seu blogue não é anónimo. O seu blogue onde o seu comentário agora está em contexto com todos os outros comentários.
Os comentários escritos em blogues são, portanto, mais ponderados. E os trackbacks levam a uma maior credibilidade para a pessoa que comenta (e um pagerank mais alto) e também apresenta o meu blogue aos leitores do seu blogue.»

Seth Godin (1)

(1) Fonte: Who’s There? de Seth Godin.

Leituras: O deus das pequenas coisas?

O-Deus-das-Pequenas-CoisasEste livro gira à volta de dois gémeos (Estha e Rahel) e da morte da sua prima Sophia Mol, seguida da morte de um Paravar. Para além da história dos gémeos há toda a história das duas gerações anteriores da sua família a ser contada e essa história interfere na principal.
A propósito deste livro a escritora disse: «O deus das pequenas coisas é a inversão de Deus. Deus é uma coisa grande e está sempre em controlo. O deus das pequenas coisas pode ser a forma como as crianças vêem as coisas ou a vida dos insectos nos livros, os peixes ou as estrelas – é um não-aceitar do que pensamos ser as fronteiras dos adultos».
A estória é um puzzle que o leitor completa à medida que vai lendo. Cada capítulo é mais uma achega para a tragédia futura que sabemos irá acontecer. A autora recorre também, de uma forma muito subtil, ao realismo mágico (parece que o realismo mágico esteve em moda nos anos 90 do século XX).
Gostei do livro. A denúncia do sistema de castas indiano é muito bem feito pela autora. Mas esperava mais da história.

castas-320x260

Para Saber Mais:
O segredo das pequenas coisas
Resenha O deus das pequenas coisas

Debunking the Gandhi Myth: Arundhati Roy

Interesting Arundhati Roy Facts