Nomear “Blogues do Ano 2017” é um prazer

Aproveitando a inutilidade de um concurso de “blogues do ano”, criado como resposta a outro concurso de “blogues do ano” (no qual se consagram todos os anos bloggers profissionais com uma equipa e muitos recursos por detrás) fica aqui esta lista que talvez possa ser de utilidade para alguém.

Foi um prazer fazê-la!!

Actualidade Política: Ladrões de Bicicletas

Arte e Artes Visuais (arquitectura, pintura, etc.; não discriminadas noutra categoria): Design e Outros Desvarios

Bibliotecas: Bibliotecas são Comunidades

Ciência: De Rerum Natura

Cinema e Televisão: Cinematograficamente Falando e Cambada de Criticos

Comunicação e Media (inclui marketing, jornalismo e publicidade): Blog Van

Culinária e Gastronomia: Miss Chia

Desporto: SportALL

Diários de Bordo (e diários íntimos e pessoais): Estrelices

Dinheiros e Poupar: Descontos

Escolares e Jornais de Escolas: 4 L e Biblioteca Escolar Dr. António Ferraz

Ensino: Escola Portuguesa

Família: Agora Somos 7

Filosofia: Filosofia no Ensino Secundário

Fotografia e Fotoblogs pessoais: Pedro Nogueira Photography

História: Almanaque Republicano e Monumentos Desaparecidos

Literatura (blogue como local de escrita): Ficções Breves

Livros (e análise literária amadora): O Livro Pensamento e Estante de Livros

Livros (blogues de críticos literários profissionais): Porta-Livros

Locais e Regionais: Alvitrando e Descobrir Leiria

Minimalismo: Ter Menos Ser Mais

Moda e Beleza: Sketchbook Six

Museus: Musing on Culture

Música: Gonn 1000

Protecção da Natureza e Animais: Dias com Árvores

Psicologia: Comer com Amor

Religião e Espiritualidade: Religionline

Saúde: Dicas de Farmaceutica

Tecnologia: TechScene & Lifestyle

Viagens: Alma de Viajante

Última Actualização: 22/11/2017

frogprince

Anúncios

Hoje lembrei-me de Gilles Lipovetsky

«Anunciou-se precipitadamente o fim da sociedade de consumo quando é claro que o processo de personalização não para de lhe alargar as fronteiras. A recessão presente, a crise energética, a consciência ecológica não são o toque de finados da sociedade de consumo: estamos destinados a consumir, ainda que de outro modo, cada vez mais objectos e informações, desportos e viagens, formação e relações, música e cuidados médicos. É isso a sociedade pós-moderna: não o para além do consumo, mas sua apoteose, a sua extensão à esfera privada, à imagem e ao devir do ego chamado a conhecer a obsolescência acelerada, da mobilidade, da desestabilização. Consumo da sua própria existência através dos media desmultiplicados, dos tempos livres, das técnicas relacionais, o processo de personalização gera o vazio em technicolor, a flutuação existencial na e pela abundância de modelos, mesmo que condimentados de convivialidade, de ecologismo, de psicologismo. Estamos na segunda fase da sociedade de consumo, cool e já não hot, consumo que digeriu a crítica da opulência.»

Gilles Lipovetsky

Sobre Amizades & Facebook

Amizade ena Rede Sociai

Sobre a Amizade
1. Há poucos “amigos para sempre”.
2. Há pessoas próximas que se afastam de nós, por circunstâncias da vida pessoal. Esses amigos tornam-se conhecidos, mas há sempre a hipótese de voltar a haver proximidade.
3. Outros fazem-nos mal, decepcionam-nos. Esses deixam de ser amigos.
4. É bom ter amigos diferentes de nós.
5. Há coisas que os amigos nos fazem que nós não gostamos mas mesmo assim a amizade deve prevalecer.
6. Há coisas que os amigos nos fazem que nós não gostamos que não devemos perdoar.
7. As pessoas evoluem de maneira diferente. Mudam pensamentos, maneiras de ser e estar. Por isso às vezes é mais fácil estarmos com desconhecidos que com amigos.
8. É muito bom quando desconhecidos (ou conhecidos) se tornam amigos.
9. Não devemos perder muito tempo com pessoas que não perdem tempo connosco. Afinal, não podemos viver só com migalhas de amizade! Por outro lado, não vale a pena estar sempre a medir tudo, inclusive o tempo que perdemos com os outros.
10. Se há oportunidade de conhecer pessoas novas, de alargar horizontes, devemos aproveitá-las.

Sobre o Facebook e as redes sociais
1. Há muitos amigos do Facebook que são apenas conhecidos, outros mesmo desconhecidos. Fica o aviso.
2. Temos de ter cuidado com o que escrevemos nas redes sociais. Deveríamos seguir a regra “não colocar na internet algo que não queiramos que a nossa mãe ou o nosso chefe visse”.
3. O que se passa no Facebook faz parte da nossa vida.
4. A propósito, nas redes sociais vigoram as mesmas leis que no dia-a-dia.

 

Ler Também: Redes Sociais – Blogs, Amizades Online, Interacções e Privacidade.

Sobre o fenómeno Maria Vieira

verdades

 

Eles não sabem nem sonham,

O que é que se cozinha nos bastidores,

Antes de um post da Maria Vieira aparecer!

Eles não sabem nem querem saber

Porque tudo o que a Maria Vieira diz

É considerado assunto principal

Em qualquer ocasião

Eles não sabem nem querem perceber

Porque a Maria Vieira publica um livro

Cheio de insultos

E é a estrela da televisão

E tanto escritor bom

Não tem dinheiro

Para cinco minutos de publicitação!

Eles não sabem e gostavam de saber

E eles têm vergonha de viver

Num país que promove a Maria Vieira

Como a estrela das redes sociais

E omite as ideias de gente mais sensata

E avisada!

Eles não sabem nem sonham,

O que é que se cozinha nos bastidores,

Das palavras da Maria Vieira!

as-9696