SMS da Semana

- Contente por 12 rapazes e um treinador tailandeses terem sido encontrados com vida, depois de tantos dias numa gruta! (A melhor notícia da semana!). - Contente por Cristiano Ronaldo ir para a Juventus ganhar mais. (Não sou grande fã de Ronaldo, mas não há motivos para não ficar contente!). - A pensar na quantidade …

Anúncios

Leituras: Quando a China Mandar no Mundo?!… – parte um

Martin Jacques é um jornalista, editor, académico e politico britânico. Mais propriamente: começou se inscrever no Partido Comunista da Grã-Bretanha enquanto estudante e foi editor da revista britânica Marxism Today desde 1977 até ao seu encerramento, em 1991. Foi depois co-fundador do think tank Demos. Foi também professor universitário e investigador em história. Fez comentário …

Modelo Chinês ou Consenso de Pequim

«O académico chinês Zhang Wei Wei argumentou que o modelo chinês combina uma série de diferentes características.  Em contraste com o agora desacreditado Consenso de Washington, rejeita a terapia de choque e a grande explosão, em favor de um processo de reforma gradual, baseado no trabalho sobre as instituições existentes. Baseia-se num forte Estado desenvolvimentista, …

Consenso de Washington

«Consenso de Washington é o nome dado a um encontro ocorrido na capital dos Estados Unidos, no ano de 1989. Convocados pelo Institute for International Economics, reuniram-se, naquela ocasião, diversos economistas latino-americanos liberais, funcionários do Fundo Monetário Internacional (FMI), Banco Mundial, Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e do governo norte-americano. Com o tema Latin Americ …

Leituras: O testemunho de José Cardoso Pires

Podemos dizer que da mesma maneira que Aquilino Ribeiro foi testemunha do regicídio, José Cardoso Pires (1925-1998) foi testemunha da repressão do Estado Novo. E isso é especialmente visível nestes dois livros. E Agora, José? Este livro reúne ensaios de José Cardoso Pires sobre vários temas, sobretudo literatura, arte e politica. O título é inspirado …

A globalização tornou moda importar conceitos e palavras de outros países (e eu aproveito para juntar sugestões de presentes para mim)

No princípio cada país tinha as suas especificidades nacionais. Não deixava de comerciar com os vizinhos e às vezes até com terras distantes. A globalização existia mas não estava tão acelerada. Depois vieram os “deuses invisíveis” e visíveis da globalização e passou-se a comerciar Tudo. Mas como Tudo não era suficiente, passou-se a também comerciar …