Leituras: Kafka para principiantes – parte 1

Desde acerca de uma década que de vez enquanto alguém me diz: “Tens de ler Kafka!”. Hannah Arendt refere-o várias vezes, Milan Kundera também. Demorei a pegar nos livros de Kafka pois tinha uma ideia que era um escritor difícil (para eruditos) e nebuloso. Tinha lido, há alguns anos os "Diários" e a atmosfera soturna …

Anúncios

Leituras: Revisitando a acção de Winston Churchill – parte 3

A Loucura de Churchill, de Christopher Cathewood levou-me a ler Churchill, uma biografia escrita por Keith Robbins, também historiador inglês. Esta biografia é um pequenino resumo da vida de Churchill, em todos os seus aspectos (Martin Gilbert, o biografo oficial de Churchill escreveu uma muito maior). Vou destacar um: o papel de Churchill na 2ª …

Leituras: Revisitando a acção de Winston Churchill – parte 2

(Continuando a leitura de A Loucura de Churchill, de Christopher Cathewood) Os otomanos perderam a guerra, juntamente com os alemães. Mas, ao contrário do que os britânicos previam, Kemal Atatürk, o fundador da Turquia actual, manteve-se a lutar por mais uns anos, até 1922. E venceu. Se a 1ª Guerra Mundial tinha acabado, haviam agora …

Leituras: Revisitando a acção de Winston Churchill – parte 1

Winston Churchill viveu entre 1874 e 1965. As suas acções marcaram a politica mundial durante todo o século XX e os seus resultados ainda se fazem sentir actualmente. Fez parte dos governos da Grã-Bretanha por cinco vezes (1905-1915, 1917-1922, 1924-1929, 1939-1945 e por último de Outubro de 1951 a Abril de 1955). Fez parte do …

Kundera e a denúncia

Adam Hradilek, é um historiador checo e faz parte do Instituto para o Estudo dos Regimes Totalitários. Pesquisando num relatório da policia checoslovaca uma referencia de que tinha sido o escritor Milan Kundera a denunciar em 1950 o estudante Miroslav Dvořáček, desertor do exército e que tinha estado na República Federal Alemã na Primavera anterior. …

Sobre armas nucleares

(Este blogue não é dependente da actualidade e por isso faz todo o sentido este postal) Considero-me pacifista, mas só até determinado ponto. Admito a guerra, mas não sou das que suspiram por ela. A maioria das guerras apenas criou novos problemas, sem resolver os antigos. As minhas leituras passadas e recentes fizeram-me ganhar a …

Leituras: Gorbachev, Determinismos e o Pós-comunismo – última parte

Último texto dedicado à Leitura de O Pós-comunismo: do Atlântico aos Urais, de Jacques Lesourne e Bernard Lecomte (Venda Nova, Bertrand, imp. 1991). Jacques Lesourne e Bernard Lecomte analisam seguidamente a Alemanha depois de 1945 para falarem da reunificação alemã. Seguindo mais uma vez Emmanuel Todd, os autores caracterizam a família alemã. «Se a sociedade …

Leituras: Gorbachev, Determinismos e o Pós-comunismo – parte 3

Continuação da Leitura de O Pós-comunismo: do Atlântico aos Urais, de Jacques Lesourne e Bernard Lecomte (Venda Nova, Bertrand, imp. 1991). Jacques Lesoune e Bernard Lecomte, debruçam-se seguidamente sobre a situação dos países da Europa de Leste e, em especial da Alemanha. Este foi um processo mais fácil, pois mesmo durante o comunismo havia muita …

Leituras: Gorbachev, Determinismos e o Pós-comunismo – parte 2

Continuação da Leitura de O Pós-comunismo: do Atlântico aos Urais, de Jacques Lesourne e Bernard Lecomte (Venda Nova, Bertrand, imp. 1991): No capítulo seguinte os autores debruçam-se sobre o “império deslocado”, ou seja, as repúblicas que faziam parte da União Soviética mas que na altura (1990) estavam a pedir a sua independência. Segundo a tese …

Leituras: Gorbachev, Determinismos e o Pós-comunismo – parte 1

Nota: Leitura de O Pós-comunismo: do Atlântico aos Urais, de Jacques Lesourne e Bernard Lecomte (Venda Nova, Bertrand, imp. 1991). 1990: o prémio Nobel da Paz é atribuído ao ainda presidente da URSS, Mikhaïl Gorbatchev. Reunificação alemã. Em face de tudo isto, Jacques Lesoune (economista e na altura director do jornal Le Monde) e Bernard …