Leituras: Ficção e autobiografia nos dois primeiros livros de António Lobo Antunes

António Lobo Antunes é hoje um dos maiores escritores portugueses vivos (ele na sua imodéstia também acha e publicita-o nas entrevistas que dá). Mesmo se não tivesse escrito mais nada relevante depois destas duas obras de que vou falar, ambas publicadas em 1979, só por elas já merece todos os prémios. Nestes dois romances - …

Anúncios

A sabedoria de Vasco Santos

«Na esteira de Paul Ricoer, o que me interessa mais na leitura deste mito é a ideia de que Édipo é a tragédia da verdade. Ilustra que o sujeito não sabe toda a verdade sobre si próprio. Eu nunca me vou olhar de frente. Nunca saberei tudo sobre mim mesmo, e é isto que me …

O lugar do livro no ensino: problemas e ideias, um subsídio

«Numa polémica recente, quer José Pacheco Pereira, quer António Guerreiro dissertaram sobre o lugar do livro (e da leitura, ou de certo tipo de leituras) na sociedade actual. O historiador, a pretexto do fecho de livrarias como a Leitura, no Porto, ou a Pó dos Livros, em Lisboa, coloca o dedo na ferida ao considerar …

A sabedoria de Rosa Oliveira

«P.: O primeiro livro foi distinguido com um prémio revelação, inaugurou a par de um outro a coleção de poesia da Tinta-da-China, esgotou uma primeira edição de 500 exemplares, algo tão difícil em Portugal quando se trata de poesia, mas mesmo assim este é um tempo em que a poesia tem menos repercussão do que nos …

Escritores portugueses esquecidos (ou não…) e critica literária portuguesa

«Crescendo em Portugal, no meio disto, cheguei mesmo a pensar que isto era comportamento normal, que era assim que a crítica literária se fazia; até eu a fiz assim em tempos. Hoje em dia, vejo-a como um desperdício de energia no irrelevante. Alguém devia dizer aos adidos que podem exaltar o seu favorito sem massacrar …

Em defesa de um populismo

«Em 1990, o historiador Eric Hobsbawm assinalava: “o capitalismo e os ricos deixaram, até ver, de estar amedrontados”. Tinha sido em parte o medo do socialismo a alimentar a reforma social e democrática do capitalismo a seguir à Segunda Guerra Mundial. Sem este medo, o capitalismo, de novo sem freios e contrapesos sistémicos, tenderia para …

Neoliberalismo para totós

«Tendo como pano de fundo as eleições legislativas britânicas, a The Economist sintetizou assim a história recente da economia política do país: “Nos últimos quarenta anos, o Reino Unido foi dominado pelo neoliberalismo, um credo que procurou adaptar algumas das posições do liberalismo clássico do século XIX a um mundo onde o papel do Estado tinha aumentado”. …

Para que é preciso guardar esse papel? Está tudo na Internet… Não

«No trabalho que eu e mais de uma centena de voluntários e amigos fazemos de recolha de documentos, objectos, imagens, recortes, etc., etc., é vulgar ouvir pessoas que desvalorizam as coisas físicas, em detrimento das suas digitalizações. Na recente campanha eleitoral autárquica era muito comum pedirmos aos candidatos e candidaturas os seus materiais e receber …