Neoliberalismo, o caminho sombrio para o fascismo

«O neoliberalismo como teoria económica sempre foi um absurdo. Tinha tanta validade quanto as ideologias dominantes do passado, como o direito divino dos reis e a crença fascista no Übermensch . Nenhuma das suas alardeadas promessas era remotamente possível. Ao concentrar a riqueza nas mãos de uma elite oligárquica global – oito famílias detêm hoje …

Anúncios

Leituras: O Livro do Lykke, de Meik Wiking…

O Livro do Hygge é um postal turístico ilustrado da Dinamarca, cheio de imagens inspiradoras para ver quando precisamos pensar em coisas boas porque a vida está muito complicada. O Livro do Lykke não deixa esse mundo idílico mas procura teorizar sobre ele. Meik Wiking é presidente e fundador do Happiness Research Institute da Dinamarca. …

A sabedoria de João Bernardo

«A esquerda do século XXI substituiu o sujeito histórico classe trabalhadora por uma multiplicidade de sujeitos: os dois sexos, para os quais curiosamente se abandonou a denominação biológica e se adoptou a denominação gramatical de géneros; as preferências sexuais; as etnias; as nações; as tradições culturais. Paradoxalmente, esta substituição ocorre na época em que o …

Os Linques da Semana 24 de Novembro

Nasce assim uma rubrica de periodicidade irregular neste blogue... Sobre Bibliotecas: O programa da SIC Contas-Poupança lembrou-se das bibliotecas como sítio onde é possível poupar... Bem lembrado!! Vale a pena ler: A utopia das bibliotecas ideais. Sobre a Leitura e a Literatura: Ler. essa coisa simples e complicada A literatura está em declínio? Nazismo: os portugueses …

Conhecer Óbidos em tempos de austeridade (Novembro 2017)

Pode parecer estranho dizer isto, mas os nossos ordenados não aumentaram, o descongelamento de carreiras é uma miragem. Por isso os orçamentos são cada vez mais limitados para quem quer ser turista no seu próprio país. Eu, por outro lado, há muito que sonhava conhecer melhor Óbidos. Uma coisa é passar num local, outra é …

Byung-Chul Han explica a alienação de hoje

«O poder de estabilização do sistema não é repressivo mas sedutor O poder de estabilização da sociedade industrial e disciplinar era repressivo. Os operários eram brutalmente explorados pelos proprietários, o que originava actos de protesto e de resistência. Nesse momento, foi possível que uma revolução derrubasse as relações de produção existentes. Nesse sistema de repressão …