Reflexões e notas soltas em tempos de pandemia: de 28 de Fevereiro a 19 de Março

DEtectados 19-02 a 18-03-2020

Esta compilação reúne citações, notícias e reflexões pessoais. Para memória presente e futura. Provavelmente terá continuação.

28 de Fevereiro
– «Tu, que compras vinte e oito pacotes de massa. Tu, que procuras desinfetante no mercado negro. Tu, que andas de máscara. Tu, que planeias a fuga do teu filho de uma região onde há dez casos positivos de coronavírus. Não desprezes nunca mais aqueles que fogem da guerra e da fome» (Tweet de Mangino Brioches)
«Epidemia na China põe negócios entre a doença e a falência: “Vamos todos perder o emprego”»
– «Epidemia na China põe negócios entre a doença e a falência: “Vamos todos perder o emprego”»
“A calma antes da tempestade”

29 de Fevereiro
– Luis Sepulveda é internado com coronavírus.
«Escritor chileno radicado em Espanha e Carmen Yáñez, a esposa, apresentaram os primeiros sintomas da doença dois dias depois de terem estado no festival literário Correntes d’Escritas, na Póvoa de Varzim.»

2 de Março
Despacho n.º 2836-A/2020: «Ordena aos empregadores públicos a elaboração de um plano de contingência alinhado com as orientações emanadas pela Direção-Geral da Saúde, no âmbito da prevenção e controlo de infeção por novo Coronavírus».
– Coronavirus na China: êxito ou desastre? Leiam perspectivas diferentes:
a) A China mostra que é possível controlar o coronavirus, comentário de Carlos Pimenta.
b) Epidemics Reveal the Truth About the Societies They Hit

5 de Março
– Nesta semana foram detectados os primeiros 4 casos de coronavírus em Portugal.
Logo se prevê nova recessão, com a pandemia a afectar todos os sectores, mas com especial incidência no turismo e nos têxteis. E começa-se logo a falar em teletrabalho.

6 de Março
«Puxadores de portas e botões de elevadores desinfetados hora a hora. A experiência de uma portuguesa residente em Macau»

7 de Março
– «Desconfiem / recusem ouvir sempre que partilharem convosco uma informação sobre a propagação do Covid-19 que dizem ser de ‘dentro’ e ‘confidencial’.
Na maioria das vezes não passa de um rumor ou boato iniciado sabe-se lá por quem. ‘De dentro’ e ‘confidencial’ não passam de formas de obter a nossa atenção e dar-lhes credibilidade para que continuemos a divulgação. Isto é, um mecanismo semelhante ao próprio vírus.»
Norberto Amaral

8 de Março
«Felgueiras e Lousada fecham todas as escolas públicas e privadas. População aconselhada a evitar deslocações»

9 de Março
– «Esta coisa de fechar tudo e colocar a malta em casa de quarentena pelo mundo inteiro enquanto se deixam as fronteiras abertas faz-me lembrar a minha avó Nazaré, que quando saía para ir ao café, fechava as portas a sete chaves por causa dos ladrões, mas deixava as janelas abertas para entrar o ar.»
David Antunes

10 de Março
– Este virus e um obstáculo imprevisível.
Não me apetece cancelar a minha vida por causa dele.
Não me apetece ser causa de mortes por falta de quarentenas
– Os artistas são os primeiros cujas vidas são afectadas pelo coronavírus, devido ao cancelamento de eventos.
“Coronavirus: Why You Must Act Now” de Tomas Pueyo

11 de Março
“Furar quarentena dá pena de prisão até cinco anos”
– «CUMPRIR ORDENS
Momentos de emergência colectiva como este põem à prova os líderes.
Os cargos de mera gestão praticamente podem ser desempenhados por algoritmos: perante cada problema há sempre uma solução antes prevista. O gestor obedece sempre ao superior hierárquico ou aos procedimentos da praxe. Não ousa desviar-se do caminho que lhe foi superiormente imposto. Nunca enfrentará, nem terá coragem para enfrentar, julgamentos subjectivos ou políticos.
Em flagrante contraste, todos os cargos políticos implicam decisões melindrosas. Refiro-me não apenas aos cargos sujeitos a eleições legislativas ou autárquicas, mas a todos aqueles que mandatam o eleito para tomar decisões em matérias inauditas sem cabimento nos regulamentos, estatutos ou regimes legais. Ou seja, a enfrentar os desafios reais com soluções imprevistas, mas nem por isso ilegítimas.
O gestor gere as segundo regras e missões que lhe foram outorgadas. O político governa as excepções que as regras não prevêem — e, se necessário for, revoga as regras (excepto as que garantem a democracia, caso contrário tornar-se-á um ditador).
A epidemia do Coronavirus permitir-nos-á distinguir entre os gestores nomeados, os líderes eleitos, e alguns líderes eleitos que no momento da verdade se fazem passar por gestores nomeados: ou seja, quem perante uma escolha polémica se limitará a dizer, em testemunho futuro, que apenas cumpriu ordens.
Os líderes decidem e assumem as consequências políticas das suas decisões. Essa é a nobreza da política.»
Pedro Bingre do Amaral
– O presidente americano suspendeu os voos para a Europa por 30 dias.
– A NBA suspendeu a sua temporada.
– Tom Hanks e a mulher testaram positivo para o coronavirus. Estavam na Austrália.

12 de Março
– Decretado estado de calamidade em Portugal: Escolas fechadas, apoios às empresas e país em “estado de alerta”.
«Carta de um português na China: “Portugal tem de entrar em quarentena. Custa mas tem de ser!”»
– Não. Cuba não desenvolveu a vacina contra o coronavirus, mas desenvolveu um importante antiviral para curar a doença. Isso noticia o jornal brasileiro “O Globo” de hoje (dia 12 de março).
“Sobre o coronavírus e sobre nós” por Luis Osorio
– Estes momentos mostram o pior e o melhor do ser humano. Torço para que haja “o melhor”. Porque o pior já começamos a ver.
E também mostram o melhor e o pior dos serviços públicos. E dos sistemas económicos que nos estão a impor há muito.

13 de Março
– As chamadas para o SNS 24 passam a ser gratuitas.
«Recibos verdes vão ser mais penalizados caso entrem em isolamento.»
– Isto e um apocalipse sem zumbis.
Precisamos mais do que nunca de um Serviço Nacional de saúde público e robusto.
– «Já diz o ditado: “A necessidade aguça o engenho”. Em tempos de pandemia e de quarentena (mais ou menos forçada), reunem-se forças e vontades, e a cultura continua a acontecer. Neste artigo pretendemos compilar os vários eventos culturais que vão acontecer online, para tornar as nossas horas mais fáceis de passar.»
«A senhora Lagarde agiu como uma incendiária.»
“Itália recebe ajuda da China para enfrentar o novo coronavírus”

14 de Março
– Vamos começar o dia com um abraço virtual e um agradecimento por estarmos vivos.
– Começa uma corrente de aplausos às 22h, algo parecido com o que se fez em Itália. No primeiro dia aplaudem-se todos os profissionais de saúde. Eu decido não participar.
Mas quero desde já APLAUDIR médicos, enfermeiros, técnicos de saúde, motoristas, maquinistas, estivadores, empregados de supermercados e farmácias, gasolineiras, fábricas de produção de alimentos, e tantos outros que não estão de quarentena nem podem porque são vitais à nossa vida.
– As medidas do governo para pais – falo sobretudo dos menores de 12 anos, mas podia falar de todos os pais – não tem pés nem cabeça. Parece que foram feitas por quem não tem filhos. Só 66% por cento do ordenado?!
– «Sobre as mensagens áudio e vídeo que me têm enviado: até podem ser verdadeiras, mas não quero entrar em pânico por conta da desinformação e teorias da conspiração. Sim, eu sei que me vão dizer que a comunicação social está a filtrar informação e mais não sei quê, mas o que me chega de sítios que desconheço de gente que desconheço com uma história mirabolante sobre illuminati e russos e americanos e chineses e corridas militares e o caralho, tenho muitos livros e filmes sobre o fantástico e não preciso de mais. Primeiro sobreviver a esta merda e depois descobrir as causas se as houver para além das informações oficiais que nos chegam agora.»
Álvaro Romão
– Tento mudar de assunto: De que temas podemos falar sem ser coronavirus? Desisto!
– Jorge Buescu revê o seu modelo matemático. É criticado por toda a comunidade científica, tanto pelo otimismo das primeiras projeções como pelo pessimismo das segundas.
“Oito medidas obrigatórias e urgentes para a economia não ir pelo buraco”
Raquel Varela pergunta porque não se faz requisição civil de ventiladores aos hospitais privados.
“Why outbreaks like coronavírus spread exponentially and how to flatten the curve”

15 de Março
– «Economistas que andam há anos a defender que devemos dar prioridade à redução da dívida pública, alguns que o fizeram mesmo no auge da crise financeira de há uma década, dizem que agora não interessam os défices, o que importa é salvar vidas. Que os saldos positivos servem para isto mesmo, para gastar quando é preciso. Esta nova sensibilidade humana é muito bem-vinda.
Mas saberão eles que só no ano passado morreram mais de 3 mil pessoas em Portugal em resultado da gripe sazonal (a forma comum da gripe)? Terão consciência das vidas que poderiam ter sido salvas se o SNS não andasse a ser subfinanciado há anos? Terão noção do lastro que deixou a estratégia de austeridade em Portugal (e noutros países) no que a saúde pública diz respeito?
O mais caricato é que, quando isto passar, os mesmos economistas virão explicar-nos que temos de apertar o cinto para pagar as dívidas que contraímos com os esforços de combate ao vírus. Mesmo que para isso seja necessário cortar nas despesas de saúde.»
Ricardo Paes Mamede
Bill Gates previu esta pandemia em 2014?
– «Tão importante como sensibilizar a população para a necessidade de ficar em casa, é informar os gerentes de pequenas empresas das soluções que terão ao seu dispor para os ajudar, para que sintam confiança para fecharem portas»

16 de Março
Aquilo que este coronavirus nos mostra é que a medicina convencional é a mais poderosa perante os vírus humanos.
Tal, no entanto, não invalida que se olhe criticamente para ela.
Já as medicinas alternativas ou complementares chegam onde a medicina convencional não é capaz. E hoje tive uma prova disso!
É sempre o ser humano que faz a medicina, seja convencional ou alternativa. E é ele que deve ser responsabilizado.
– Dispenso:
a) Fotografias de ruas vazias. Era tão bom sinal se estivessem cheias.
b) Desinformação. Se eu publicar uma notícia ou imagem que seja fake avisem. Apaga-se logo!
c) Contagens diárias do número de infectados. Não muda nada, só nos stressa. Vão subir, claro!
– «O movimento tech4COVID19 foi criado por um grupo de fundadores da comunidade tecnológica portuguesa com o objetivo de criar soluções tecnológicas que ajudem a população a ultrapassar o desafio do COVID-19. Neste momento, conta com a colaboração de mais de 120 empresas e 600 pessoas em 12 projetos diferentes.»

17 de Março
– Centros de testes gratuitos abrem em Lisboa, Cascais, Porto e Gaia: parcerias entre as câmaras e os laboratórios privados.
– Para mim o pior pesadelo é ir a um supermercado. Se não estamos seguros lá dentro com muita gente, os ajuntamentos de pessoas cá fora também não são melhores para a nossa saúde, parece-me. Já para não falar das dificuldades para comprar qualquer coisa…
– Temos um governo que cede sempre aos grupos económicos. Poderia fazer tantos decretos-lei e não faz nada… Pergunta sempre a opinião à UE, cheios de medo…
Entretanto as pessoas, frustradas, começam a ver como única solução a declaração de estado de emergência. Esta opinião tem o apoio da extrema-direita. Caminho perigoso.
Estamos num jogo e parece que, qualquer que seja a jogada, perdemos sempre.

18 de Março
– Dia 1 de teletrabalho para mim.
– Tedros Adhanom Ghebreyesus, da OMS: “Não assuma que não vai ser infetado. Prepare-se como se fosse”.
– O presidente da República, juntamente com António Costa, lavram o decreto presidencial que decreta o estado de emergência, de acordo com o artigo… da Constituição da República Portuguesa.
– Para quem vai trabalhar: vocês são portugueses de PRIMEIRA. Para quem tem de ficar fechado em casa: vocês também são portugueses de PRIMEIRA.
Nenhum dos estados é fácil ou positivo. Experimentem trocar durante uns dias e verão como é difícil ir trabalhar OU ficar em casa em teletrabalho OU (alguns) sem ter tarefas definidas OU (alguns) a só tratar dos filhos.
– Toda a solidariedade e aplausos para as pessoas que trabalham em postos de combustível e arriscam a vida neste tempo de pandemia por nós.
Os combustíveis são um bem essencial aos portugueses, por isso os postos de abastecimento não vão fechar (a menos que haja algum decreto-lei que mude isso) mas há que dizer:
OBRIGADA as pessoas que trabalham em postos de combustível e arriscam a vida neste tempo de pandemia por nós.
Tentaremos fazer as coisas de forma a que quem trabalha em postos de combustível se exponha no mínimo ao coronavirus porque TODOS ganhamos com isso.
(Pronto, fica a dica para os mais egoístas.)

19 de Março
– Para algumas pessoas já é o sexto dia em que vigora o #ficaemcasa.
– Um Dia do Pai comemorado de forma diferente.
Estado de Emergência =
Teletrabalho obrigatório.
Distância mínima de dois metros entre pessoas. Todos os serviços públicos considerados essenciais mantêm a sua atividade, nomeadamente, são os serviços prestados por profissionais de saúde, forças e serviços de segurança e socorro – incluindo bombeiros voluntários -, assim como as forças armadas.
– ASAE está a fiscalizar farmácias por suspeitas de especulação de preços.
– Em Portugal temem-se assaltos ás casas e burlas.
– «Mortos em Itália ultrapassam os da China. Governo vai restringir cidadãos que fintam a quarentena»