Desafio: Coragem

do-you-have-the-courage-to-price-high

 

Esta não é uma descrição de uma situação de coragem (1), nem uma lista de objectivos nem um ensaio sobre coragem (infelizmente). É uma mera deambulação acerca da palavra.

Coragem é o contrário de medo? Não, coragem é agir apesar do medo.

Sendo eu introvertida, a palavra tem o mesmo significado que para alguém extrovertida? Não, mas é difícil julgar.

Poderia descrever aqui situações da minha vida em que fui corajosa. Mas não me apetece ir por aí.

Vou apenas falar de algumas situações em que preciso de ser corajosa.

Coragem de ser vulnerável.

Coragem de ser imperfeita.

Coragem de ser diferente.

Coragem de criar desassossega protestando contra injustiças.

Coragem de dar opinião sobre temas políticos e depois ser prejudicada por isso.

Coragem de criticar quem pensa que está acima de qualquer crítica.

Coragem de desagradar aos outros.

Coragem para ouvir as críticas dos outros e seguir em frente.

Coragem para propor mudanças.

Coragem para às vezes ser julgada como sendo uma “velha do Restelo” e encarar isso com um sorriso de orelha a orelha.

 

(1) Este texto insere-se no Desafio 1+3, lançado pela Carolina Nelas do blogue Thirteen. Desta vez ela convidou-nos a:

«Acredito que seja difícil, também para ti, escrever e/ou publicar sobre uma situação que exigiu uma coragem incomum da tua parte, maior do que aquela que pensavas ter. No entanto, saíste da tua zona de conforto, arriscaste, colocaste-te em primeiro lugar (a ti e/ou aos teus) – e isso merece ser celebrado.»

 

 

Anúncios