Desafio: Treze Qualidades

cropped-fatima-por-mariana-flores-2018.png
E eis que a Carolina Nelas do blogue Thirteen me desafia a enumerar treze qualidades. Não resisti e agarrei esta oportunidade imperdível de fazer um auto-elogio:
Sou resiliente – Sei, por experiência própria que a vida não dá facilidades. Por isso esforço-me todos os dias para ultrapassar obstáculos e alcançar objectivos.
Sou informada e tenho espírito critico – É impossível, nesta era de mentira (diz-se que é da pós-verdade…) e das fake news discernir o que é verdade e o que é mentira. Tenho competências para fazer as perguntas certas que me ajudam a ser mais critica.
Sou introvertida – Introvertida é uma qualidade e um defeito. Eu não encaro isso só do ponto de vista negativo.
Sou curiosa – Qualidade importante para quem trabalha numa biblioteca.
Sou simpática – Adoro tratar os outros bem e ser bem tratada! Infelizmente não é possível ser simpática sempre.
Tenho um coração grande – Foi a ideia de ajudar os outros que me levou a sonhar trabalhar numa biblioteca pública.
Sou observadora e boa ouvinte – Essas são duas qualidades/ferramentas que me ajudam a perceber e ajudar os outros.
Gosto de fazer análises e sínteses – Gosto de decompor temas/problemas e de os analisar profundamente.
Gosto de ler – Gostar de ler é importante para quem é curiosa. As qualidades interligam-se.
Sou criativa – Tenho duas faces: uma convencional, outra cheia de ideias “fora da caixa”.
Peço desculpa quando sei que errei – Não tenho vergonha de o fazer.
Sou cosmopolita e provinciana – Vantagens de viver numa cidade de província.
Sou apaixonada pela vida – E espero continuar a ser por muitos anos.

Bem, parece que fazer auto-elogio afinal não custa nada, é só uma questão de começar…

Anúncios