Mini-Homenagem a António Arnaut (1)

transferir

Em 1978 António Arnaut (1936-2018), então Ministro dos Assuntos Sociais, Saúde e Segurança Social, fez algo simples:

– Publicou um Despacho no Diário da República (2ª série, de 29 de julho de 1978, mais conhecido como o “Despacho Arnaut”) em que «abriu o acesso aos Serviços Médico-Sociais a todos os cidadãos, independentemente da sua capacidade contributiva. Foi garantida assim, pela primeira vez, a universalidade, generalidade e gratuitidade dos cuidados de saúde e a comparticipação medicamentosa» (Fonte)

Ou seja, criou o Serviço Nacional de Saúde português.

– Foi ainda autor da Lei de Bases do Serviço Nacional de Saúde de 1979, a iniciativa legislativa que lançou as estruturas públicas que viriam a garantir cuidados de saúde a todos os cidadãos portugueses, de forma tendencialmente gratuita. Na época, PSD e CDS votaram contra a criação do SNS.

Como desde então cada vez menos os políticos se preocupam em criar serviços públicos para beneficio das pessoas (actualmente preocupam-se mais em fechá-los ou privatizá-los), António Arnaut tornou-se merecedor de homenagens em vida (e recebeu várias) e em morte (e este blogue associa-se a elas com este e mais dois posts).

Neste post recordemos os argumentos apresentados por aqueles que votaram contra o Serviço Nacional de Saúde, em 1979 (1):

33306065_1802142506512381_3874392042402480128_n

(1) Fonte: Uma Página Numa Rede Social.

Saber Mais Sobre António Arnaut:

Doutor António Duarte Arnaut
António Arnaut | 1936 – 2018
António Arnaut: O ministro que ia acabar com a corrupção na PJ e acabou a fundar o SNS 
Biografia de Arnaut revela dedo da maçonaria na criação do SNS
História do Serviço Nacional de Saúde
António Arnaut
Foi o povo quem venceu esta batalha

Ver Também:
Mini-Homenagem a António Arnaut (2)
Mini-Homenagem a António Arnaut (3)

Anúncios