Eu Leitora: 10 (dez) Livros que Marcaram a minha Vida

ler100_livros_por_anoInúmeros livros marcaram a minha vida. Não existe “o livro” porque todos se interpenetram, mesmo quando parecem falar de assuntos diferentes, mesmo se uns são ficção e outros não-ficção.

Marcou a minha infância os Contos populares da Ásia, uma tradução de Pedro Tamen e Os Cinco, as Gémeas e o Colégio das Sete Torres (sagas / séries de livros) de Enid Blyton. Na passagem da infância para a adolescência O Diário de Anne Frank foi fundamental.

E agora vou apresentar mais dez livros extremamente importantes. Eu sou definida por mais de dez livros (muito mais!) mas este é um resumo, para não maçar.

 

A Insustentável Leveza do Ser, de Milan Kundera

Este livro foi lido na década de 90 do século passado e ainda hoje me marca. Não por acaso, adoptei o pseudónimo de sabine. Todos os personagens me ensinaram algo.

 

Cem anos de Solidão, de Gabriel García Márquez

As histórias de amor e desamor de uma família colombiana, cheia de poesia e realismo mágico.

 

O Nome da Rosa, de Umberto Eco

Este livro foi lido no final da década de 90 e marcou uma certa introdução à profissão que hoje tenho: as bibliotecas. Engraçado como continua actual!

 

Fahrenheit 451, de Ray Bradbury

Existem muitas formas de queimar livros hoje, em pleno século XXI. Não é preciso pegar-lhes fogo, como faz o protagonista deste romance extremamente actual.

 

A Doutrina do Choque, de Naomi Klein

Escrito no rescaldo da invasão do Iraque pelos Estados Unidos mostra como vivemos sob a terapia de choque económico, politico, psicológico e ambiental.

 

Império à Deriva, de Patrick Wilken

Em 1807, no auge das guerras napoleónicas, o príncipe-regente D. João decide o impensável: dá ordem para transferir a Corte inteira e o Governo para a maior colónia de Portugal, o Brasil. O que aconteceu a seguir é descrito neste livro. É um óptimo livro de história e de sociologia: é um retracto da mentalidade dos portugueses poderosos nos inícios do século XIX.

 

O Verdadeiro Código da Vida, de Ken Druck

O melhor livro de autoajuda (até hoje). Ken Druck perdeu uma filha em 1996. Neste livro dá conselhos extremamente realistas e sem promover ilusões de que vivemos “no melhor dos mundos”, ao contrário de outros gurus.

 

O Mito da Beleza, de Naomi Wolf

Recomendado a mulheres e homens!

«Será que se deve extinguir a expressividade da maturidade e da velhice? Será que não perdemos nada caso ela se extinga?»

 

Ciência da Treta, de Ben Goldacre

Ben Goldacre é médico e investigador de medicina baseada na evidência. Este livro pretende divulgar o que é a ciência e a analisar a forma como a ciência é vivida e percebida, o que nos induz em erros de análise e más escolhas posteriores. É um livro extremamente útil para quem, como eu é céptica tanto em relação à medicina convencional como às medicinas ditas alternativas.

 

A Mão Esquerda das Trevas, de Ursula K. Le Guin

Entre as revelações de 2018, destaca-se Ursula K. Le Guin, cujos romances são uma enciclopédia de ensinamentos e reflexões.

 

Última Actualização: 25/04/2018

Anúncios