Leituras: Autobiografia de Agatha Christie!

c1Agatha Christie conta toda a sua vida de forma resumida. A maioria das páginas fala da sua infância feliz com os pais, os dois irmãos mais velhos, os empregados e outros familiares em Torquay, uma pequena cidade costeira do Reino Unido. E as descrições são vividas e denotam conhecimento e reflexão: para conhecer a mentalidade do fim da Era Vitoriana e dos últimos anos do império britânico, este livro é muito útil.

A julgar pela forma como descreve a Era Vitoriana, seria preferível a autora ter nascido em 1819, em vez de 1890. Se outras mulheres se sentiriam vazias sendo apenas dona de casa, para Agatha Christie essa parece ser a vocação natural (diz ela). Manifesta-se, a certa altura no livro, contra as mulheres sufragistas e contra todas que lutaram pela igualdade. (Agatha Christie morreu em 1976, por isso viu muita coisa…).

Ler esta biografia fez-me ver os livros policiais de Agatha Christie de outra forma.

Os editores dizem que esta é provavelmente a melhor obra da autora e têm toda a razão. Vale mesmo a pena ler! (Apesar de eu não concordar em quase nada com ela, esclareça-se.)

 

Leitura de: Agatha Christie, Autobiografia (Alfragide, Asa, 2011)

Anúncios