Leituras: Enquanto a Europa dormia?! (Novembro 2015)

12310416_1656313904658228_1301363353501123236_n

Gostei

– Chama a atenção para o fundamentalismo islâmico, tema tabu.

– Chama a atenção para as elites fechadas da Europa: Racismo sob capa do “politicamente correcto”. (Nota: se as elites estão desligadas das pessoas “normais” do próprio país como integrariam melhor os “estrangeiros”? Enfim, estupidez europeia. O autor fala em pilarização europeia).

– Os europeus sentem-se “vazios” nas suas vidas privilegiadas e precisam de se purificar com a vinda dos muçulmanos (teorias estúpidas europeias, enfim).

– Chama atenção para as tendências suicidárias europeias. E para a passividade das autoridades perante actos de vandalismo e ameaças físicas a pessoas (mulheres, homosexuais, judeus / israelitas).

Não Gostei

– A única solução para o autor: neoliberalismo. O autor só cita amigos do Cato Institute. Ora a formula deles, desde 2008, está ultrapassada.

– Outros amigos do autor: pró-israelitas para quem tudo o que Israel faz é 100% certo e qualquer opinião em contrário é anti-semitismo. Jamais ouvirá o que dizem os palestinianos.

– O autor acaba por defender os norte-americanos a qualquer custo. Até parece que os norte-americanos são santos.

– O autor apela (e bem) ao individualismo dos muçulmanos que facilitaria a integração. Mas vilipendeia totalmente a ideia de um “nós”, o que não concordo. Claro que se o “nós” = fundamentalistas islâmicos é péssimo. Mas há “nós” positivos!

Anúncios