Espanha: Resgate completo não terá efeitos na classificação de uma agência de rating

«A Standard & Poor’s (S&P) disse hoje que o ‘rating’ atribuído a Espanha não será revisto se o País pedir um resgate internacional.

Esta declaração surge numa altura em que o país vive tempos de incerteza em relação ao seu futuro nos mercados de capitais, depois dos juros dos títulos a 10 anos terem já a barreira dos 7% no mercado secundário, considerada pela generalidade dos analistas como o limite para pedir um resgate.

“Se Espanha decidir por um pedido de resgate total, isto pode, na nossa opinião, constituir o reconhecimento oficial de que o Governo está a enfrentar riscos no seu financiamento nos mercados de capital a taxas sustentáveis”, considera a agência.

“Contudo, pensamos que as potenciais condições mais vantajosas que Espanha pode receber no âmbito de um programa de ajuda podem aumentar as hipóteses de sucesso do país na ambiciosa e politicamente desafiante agenda de reformas orçamentais e económicas”, acrescenta.

A S&P classifica actualmente a dívida espanhola com o ‘rating’ BBB-, uma nota já abaixo da classificação considerada ‘lixo’, com o outlook (perspectivas de evolução) negativo.»

Alberto Teixeira  (22/08/2012) (1)

Comentarium: Engraçado, não?! Aguardemos então, os efeitos sobre a economia espanhola (e sobre a sua dívida) da «ambiciosa e politicamente desafiante agenda de reformas orçamentais e económicas».
(1) Notícia do Diário Económico.

Anúncios