Grécia: Angela Merkel, a guru da terapia de choque, sugere o partido em que se deve votar

«A chanceler alemã, Angela Merkel, considerou, este sábado, “muito importante” que os gregos façam eleger, no domingo, uma maioria política capaz de respeitar os compromissos assumidos em matéria de austeridade.

Durante um congresso regional do seu partido, em Darmstadt (oeste da Alemanha), Merkel frisou que o resultado que sair das eleições gregas deve permitir aos vencedores, que formarão o novo governo, “manter os compromissos” assumidos com a União Europeia (UE), de acordo com a agência noticiosa francesa AFP.

O governo alemão tem recusado manifestar-se diretamente sobre os partidos candidatos às eleições legislativas gregas, por respeito ao princípio da não ingerência, mas o reputado jornal económico Financial Times Deutschland tomou partido pelos conservadores da Nova Democracia (um dos favoritos à vitória), na edição de sexta-feira, através de um editorial bilingue (em alemão e grego).

Todas as atenções da liderança política europeia e dos mercados financeiros estarão viradas para o resultado das eleições gregas, naquelas que são as segundas legislativas em seis semanas, convocadas após a inconclusiva votação de 06 de maio, que não permitiu a formação de um governo apoiado por maioria parlamentar.

s eleitores indecisos, avaliados em 700 mil, deverão optar entre os conservadores da Nova Democracia, liderados por Antonis Samaras, que se apresentam como garantia da permanência do país na zona euro, e a esquerda radical do Syriza, liderada por Alexis Tsipras, que se opõe aos termos das reformas de austeridade impostas pela UE à Grécia.

O desfecho das eleições gregas será decisivo para o futuro de um país de 11 milhões de habitantes que se tornou no “elo frágil” da UE e da zona euro e se encontra em acentuada crise económica e social, mas também para o futuro da própria UE.

As sondagens dos últimos dias, que não podem ser divulgadas publicamente devido à lei eleitoral, indicam uma ligeira vantagem para a Nova Democracia, mas o desfecho permanece imprevisível.»

Jornal de Notícias (16/05/2012)

Fonte da Imagem: Oblogouavida (desenho de Gui Castro Felga)

Anúncios