França: as Mistificações de Sarkozy

«(…) “Aos nossos compatriotas que apostam na esquerda, quero dizer-lhes que  olhem para a Grécia e Espanha. Esse é o resultado que se pode esperar”,  afirmou Sarkozy num comício em Saint Raphael, na Costa Azul.

Para justificar a sua ideia, Nicolás Sarkozy sublinhou que depois da  vitória nas presidenciais de 1981 de François Mitterrand “em dois anos,  os socialistas esvaziaram os cofres”. “E depois de fazê-lo, Mitterrand mudou totalmente a sua política relativamente  ao que havia prometido no seu programa dois anos antes”, acrescentou o líder  conservador. “Isto pode ter ocorrido nos anos de 1980, em outro mundo e agora estamos  em 2012 e em 2012 não serão necessários dois anos mas sim dois dias para  que chegue ao nosso país uma gigantesca crise de confiança”, advertiu Nicolás  Sarkozy, dando como exemplos Grécia e Espanha.

Pouco antes do comício de Sarkozy, François Hollande tinha criticado  as suas declarações dos últimos dias, nas quais o presidente francês insistiu  na gravidade da situação espanhola, por considerá-las uma falta de respeito  por Espanha. “Isso não se faz quando se é chefe de Estado. Como candidato, eu tenho  respeito”, afirmou o líder socialista à imprensa durante uma deslocação  eleitoral a Trappes.

Hollande ironizou sobre o “bom exemplo de solidariedade europeia que  dá uma vez mais o candidato”. »

Lusa (07/04/2012) (1)

Comentarium: Nicolás Sarkozy diz que se a esquerda francesa ganhar vai ter de haver um empréstimo externo. E tem razão. O que não afirma é que se Sarkozy ganhar irá igualmente acontecer. Porque não é possível partir os ovos à la Merkel e depois querer ovos cozidos. Entretanto, estimula-se o medo e infantiliza-se a população (coisa que o presidente francês faz maravilhosamente).

(1) Reproduzido no sítio da SIC Notícias.

Fonte da Imagem: C’politic!

Anúncios

Os comentários estão desativados.