Coisas Giras de Portugal em 2011 (28)

«Documento está a ser finalizado
Três demissões no grupo de trabalho do serviço público da RTP
O jornalista Francisco Sarsfield Cabral, o jurista João Amaral e a professora universitária Felisbela Lopes demitiram-se do grupo de trabalho para a definição do conceito de serviço público de comunicação social, nomeado pelo governo, cujas conclusões serão entregues nos próximos dias ao ministro dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas.
Ao que o PÚBLICO apurou, João Amaral, director de edições gerais do Grupo Leya, foi o primeiro a sair. Na curta carta que entregou ao ministro dos Assuntos Parlamentares, João Amaral alegou razões de ordem pessoal.

O segundo a demitir-se, também em Outubro, foi Francisco Sarsfield Cabral. O ex-director da Rádio Renascença e do jornal PÚBLICO revelou que foram feitas declarações públicas pelo ministro dos Assuntos Parlamentares sobre as questões que estavam a ser discutidas que esvaziaram de alguma maneira o trabalho que estava a ser feito.

“Estive fora, na Roménia, e por essa razão faltei a reuniões do grupo de trabalho, Quando cheguei tive acesso às declarações que foram feitas pelo ministro dos Assuntos Parlamentares, e entendi que não fazia sentido continuar a fazer parte do grupo de trabalho”, disse Sarsfield Cabral ao PÚBLICO.

Mais recente foi a demissão da pró-reitora da Universidade do Minho, Felisbela Lopes. A ex-jornalista demitiu-se na tarde desta quarta-feira, tendo informado o gabinete do ministro Miguel Relvas da sua decisão e também o coordenador do grupo de trabalho, João Duque.

Ao PÚBLICO, Felisbela Lopes disse que a razão de fundo, por que decidiu abandonar a comissão, prende-se com o facto de a informação não ser considerada um eixo estruturante do serviço público. “Saio porque não assino nenhum documento que não considera a informação ou eixo estruturante do serviço público e porque algumas das sugestões que estão incorporadas no documento colidem com aquilo que eu defendo para o serviço público, caso da RTP Informação”, declarou.

Felisbela Lopes, que fez a sua tese de mestrado sobre o serviço público, tem vários livros publicados sobre televisão e o mais recente, que se chama A TV dos Jornalistas e que corresponde a uma análise de um ano de informação televisiva nos seis canais, será lançado ainda esta semana.

Do grupo nomeado pelo Governo para a definição do conceito de serviço público de comunicação social fazem parte agora António Ribeiro Cristóvão, Eduardo Cintra Torres, José Manuel Fernandes, Manuel José Damásio, Manuel Villaverde Cabral e Manuela Franco.»

Margarida Gomes (09/11/2011) (1)

Leituras Complementares:

Sobre “manipular” jornalistas
Mitos e “tabus” sobre média públicos e privados
Os despedimentos nos jornais e os “tabus” do jornalismo
Demissões no grupo de trabalho nomeado pelo governo para analisar o serviço público de televisão
Plano de sustentabilidade da RTP motiva demissões na comissão para definir serviço público

RTP: um mau momento para uma má privatização

(1) Notícia do jornal Público.

Fonte da Imagem: Blogue Vai e Vem, onde escreve Estrela Serrano. A imagem é de uma notícia do Diário de Notícias, de 10/11/2011.

Anúncios

Os comentários estão desativados.