Coisas Giras de Portugal em 2011 (25)

 

 

«Governo aconselha jovens a emigrarem

Se estamos no desemprego, temos de sair da zona de conforto e ir para além das nossas fronteiras

Os jovens portugueses desempregados devem emigrar, em vez de ficarem na sua “zona de conforto”, disse no sábado o secretário de Estado da Juventude e do Desporto, Alexandre Miguel Mestre.

“Se estamos no desemprego, temos de sair da zona de conforto e ir para além das nossas fronteiras”, disse o governante, que falava para uma plateia de representantes da comunidade portuguesa em São Paulo e jovens luso-brasileiros, citado pela Lusa.

Segundo o mesmo responsável, o país não pode olhar a emigração apenas com a visão negativista da «fuga de cérebros».

Para Miguel Mestre, se o jovem optar por permanecer no país que escolheu para emigrar, poderá “dignificar o nome de Portugal e levar know how daquilo que Portugal sabe fazer bem”.

Caso a opção seja por, no futuro, voltar a Portugal, esse emigrante “regressará depois de conhecer as boas práticas” do outro país e poderá “replicar o que viu” no sentido de “dinamizar, inovar e empreender”.

Com o intuito de capacitar o jovem português e aumentar os laços com outros países, o responsável diz que o governo português pretende incentivar também os intercâmbios estudantis e os estágios no estrangeiro.

A presença do jovem no estrangeiro será um dos temas abordados do Livro Branco da Juventude, que deverá ser lançado a 02 de Novembro, disse.»

Agência Financeira (30/10/2011)

Comentarium: O que o secretário de Estado afirma é que a única forma dos jovens evoluírem é sair de Portugal, pois aqui não há oportunidades, nem de emprego, nem de criação de negócios, nem de aprendizagem… Isso demonstra quais serão os resultados das políticas actualmente seguidas e o que move realmente este governo: o horror aos Portugueses a viver em Portugal.

Por isso faço minhas as palavras de Dissidente-X:

«Seria talvez melhor convidar o secretário de Estado a desaparecer para fora de Portugal, tal é o nojo que esta declaração provoca.

O meu país, onde nasci, agora foi designado “zona de conforto”?

A pátria  de uma pessoa, deixou de ser o país dela e passou a ser uma “zona de conforto”?».

Fonte da Imagem: António Barroso.

Anúncios