Coisas Giras de Portugal em 2011 (18)

«Gastos de contratação de médicos e enfermeiros quintuplicaram…. link
Ora aí está o que parece ser um quebra-cabeças para a actual Administração (Central do Sistema de Saúde)… a carecer de um brainstorming.
Entretanto, intoxica-se a opinião pública fazendo passar para os cidadãos informação amputada, selectiva e pervertida.
A resposta vem logo à frente – “…apesar de se ter verificado uma redução na rubrica Custos com Pessoal”… link , mas é desvalorizada ou, se quisermos, ocultada, para passar (rapidamente) ao capitulo das contratações.
Na verdade na quantificação dos recursos humanos nas diferentes ARS’s conforme relatório das ACES (2010) link ( pág. 41) verifica-se que os efectivos por região mantiveram-se estáveis no Norte e em Lisboa/Vale do Tejo, tendo sofrido uma redução profunda na região Centro e moderada no Alentejo e Algarve e uma redução global de custos com pessoal (a estrutura com maior peso) da ordem dos 1,3% (relatório das ACES 2010, pág. 40).
Nos HH’s a redução de efectivos terá sido mais drástica. E não é preciso esperar por elaborados relatórios e contundentes dicas para a comunicação social. Basta conhecer o número global de efectivos (médicos + enfermeiros) aposentados durante 2010. Este (número) situa-se acima do milhar de efectivos (545 + 486) e representam cerca de 5% dos aposentados do Estado nesse mesmo ano. link
Quem trabalha no SNS (CPS e HH’s) sabe que estes recursos humanos não foram substituídos… pelo que é difícil fazer omeletas sem ovos! (…)»

Saúde SA (22/08/2011)

«José António Mendes Ribeiro é o coordenador do grupo técnico para a reforma hospitalar, nomeado (24.08.11) por despacho n.º 10601/2011 do ministro Paulo Macedo link

Entre outros cargos, José António Mendes Ribeiro foi presidente da Unidade de Missão Hospitais SA (2003-2004), nomeado/exonerado por Luís Filipe Pereira.

Foi também presidente da Comissão Executiva do Grupo Português de Saúde (2004 -2007) pertencente à famigerada Sociedade Lusa de Negócios (SLN) proprietária do BPN; Docente do Programa Avançado em Parcerias Público-Privadas da Faculdade de Ciências Económicas e Empresariais da Universidade Católica Portuguesa.

Autor do livro “Saúde: a liberdade de escolher”, Gradiva, Lisboa, 2009 e de “Um novo contrato social da Saúde” – Mais Sociedade ‐ Saúde Abril de 2011 link
Segundo o referido despacho o grupo técnico para a reforma hospitalar “tem por missão propor um conjunto de medidas que visem reorganizar a rede hospitalar através de uma visão integrada e racional do sistema de saúde.”
Com semelhante coordenador é fácil imaginar o que aí vem. Pobre Rede Hospitalar. Depois deste estudo, dificilmente “O SNS continuará a ser o pilar do nosso sistema de saúde.”»
Saúde SA (25/08/2011)
Leituras Complementares:

Documento Confidencial da Unidade de Missão Hospitais SA

Grupo Português de Saúde aumenta lucros nas principais unidades
Luís Filipe Pereira (na Wikipédia em Português)

Anúncios

Os comentários estão desativados.