Coisas Giras de Portugal em 2011 (16)

«O cardeal patriarca de Lisboa, D. José Policarpo, criticou este sábado os grupos de classe que fazem reivindicações contra as medidas impostas pela troika e apelou para que o interesse nacional esteja acima dos interesses individuais.

“Está a fazer-me muita confusão ver, neste anúncio das medidas difíceis que até nos foram impostas por quem nos emprestou dinheiro, que os grupos estejam a fazer reivindicações grupais, de classe, não gosto”, afirmou D. José Policarpo na homilia de uma missa que celebrou em Alvorninha, Caldas da Rainha.

No final da celebração em que destacou o papel da liturgia como “fundamental para a igreja”, D. José Policarpo disse à Lusa que “a liturgia não é separável” do papel da igreja no mundo numa altura em que “a caridade é o grande desafio”.

O cardeal patriarca disse que a igreja, “sem se querer substituir a ninguém”, tem “um papel a exercer” como “organização da sociedade civil mais significativa, com mais estruturas e mais capacidade de resposta” numa altura em que importa “pedir e anunciar a generosidade e a esperança”.

Para D. José Policarpo, Portugal tem de “vencer uma etapa com causas mundiais, causas europeias, mas também certamente causas de má governação” e que tem que ser resolvida “em diálogo com os outros países, mas sobretudo dando as mãos e procurando o bem de Portugal e não o bem de cada grupo, de cada pessoa”.

Pôr “o nós de Portugal acima do nós grupal ou dos nós individual” é a atitude defendida pelo cardeal patriarca, que afirmou não gostar do posicionamento dos “grupos de classes”, entre os quais os sindicatos, numa altura em que têm que ser vencidas “as visões derrotistas e pessimistas” e “todos somos chamados a vencer o egoísmo, a pensar no nós e não no eu”.

O Cardeal Patriarca de Lisboa falava em Alvorninha, Caldas da Rainha, onde hoje presidiu a uma missa comemorativa do seu jubileu sacerdotal, precisamente no dia em que se completam 50 anos sobre a primeira eucaristia que celebrou, em Alvorninha, de onde é natural.

No final de missa a que assistiram cerca de meio milhar de fiéis e vários representantes da igreja católica, o presidente da câmara das Caldas da Rainha, Fernando Costa, ofereceu a D. José Policarpo um Santo António em cerâmica, desenhado há mais de cem anos por Rafael Bordalo Pinheiro.»

Jornal de Noticias (20/08/2011)

«As críticas que D. José Policarpo proferiu este fim-de-semana contra “grupos de classe” não foram vistas com bons olhos por parte dos movimentos sindicais. O sentimento de desagrado estendeu-se até a elementos mais ligados à Igreja Católica.

O cardeal patriarca terá dito no último sábado que não gosta da forma como se estão a fazer “reivindicações de classe” que colocam o interesse individual acima do interesse nacional. Citado pelos meios de comunicação social, D. José Policarpo declarou, numa homília que prestou em Alvorninha, Caldas da Rainha, que lhe faz “muita confusão ver neste anúncio das medidas difíceis que até nos foram impostas por quem nos emprestou dinheiro que os grupos estejam a fazer reivindicações grupais, de classe”. “Não gosto” concluiu o patriarca.

Em declarações ao i, o sindicalista da CGTP Ulisses Garrido, que é também membro activo da instituição católica Comissão Nacional Justiça e Paz, diz que este “não terá sido o melhor momento” do chefe da Igreja. “Acredito que o seu pensamento seja mais vasto e profundo e que a sua crítica possa ser mais consistente e razoável” esclareceu. “Os sindicatos não são isentos de crítica, mas não assim, afirmando-se confuso e dizendo que não gosta” disse Ulisses Garrido.

Também Arménio Carlos, da CGTP, acha que as palavras de D. José Policarpo ignoram a realidade do país e os seus principais problemas. Em declarações à Lusa, o sindicalista comentou que “é interessante que o cardeal patriarca tenha esta posição quando se justificava que defendesse os que mais precisam”. (…)»

Margarida Videira da Costa (22/08/2011) (1)

Comentarium: Então agora o cardeal faz campanha pelo PSD?! Estamos na Madeira?

(1) No jornal I.

Fonte da Imagem: Momentos”.

Anúncios

Os comentários estão desativados.