Citações para Memória Futura (8)

«Tenho vindo a dizê-lo publicamente. Alguns socialistas ferrenhos, meus camaradas e amigos, já me perguntaram: “Você diz que simpatiza com o Passos Coelho?” É verdade, acho que é uma pessoa com quem se pode falar e acho que é necessário falar com ele e, se possível, chegar a acordo – é o líder do segundo maior partido português. Acho que não são os partidos adversos que devem escolher os líderes dos outros partidos. Ser o PSD a escolher um outro líder do PS e dizer “não quero Sócrates”, isso não faz qualquer sentido. Só fortalece Sócrates aos olhos dos militantes do PS. E se os militantes do PS disserem “não queremos Passos Coelho” só fortalecem Passos Coelho aos olhos do PSD. De resto, diga-se: em democracia não há inimigos, como nas ditaduras. Só há adversários, que podem ser, em muitos casos, amigos pessoais.»

Mário Soares (23/04/2011) (1)

«Mário Soares deu uma ajuda a Passos Coelho. Ainda por cima, acho que foi objectivo, não foi subjectivo. Mário Soares queria, sobretudo, ir conquistando Passos Coelho para a eventualidade de negociar um Governo PSD-PS ou PS-PSD, mas ao elogiá-lo como elogia, sem um elogio a Sócrates, ao puxar por ele e pelas características para ser uma pessoa flexível para um entendimento pós-eleitoral, objectivamente dá uma grande ajuda»

Marcelo Rebelo de Sousa (24/04/2011) (2)

«O primeiro-ministro demissionário voltou hoje a frisar, em directo, no Fórum TSF, que está disponível para entendimentos com partidos para governar depois das eleições de 5 de Junho. E critica o PSD por recusar entendimento com um PS de Sócrates.

“Estou disponível para um entendimento com outros partidos independentemente da sua liderança, porque respeito as escolhas dos militantes. Não imponho que mudem de líder. Isso não tem nada a ver com cultura democrática”, disse, em resposta a Passos Coelho, que ontem afirmou que não haverá entendimento com o PS com Sócrates como secretário-geral.

“Esta recusa [de Passos Coelho] não tem nada a ver com cultura democrática. É de mau gosto, até é falta de educação, é um ataque pessoal”»

Público (28/04/2011)

(1) Entrevista ao jornal I.

(2) Declarações no espaço habitual de comentário na TVI. Citadas pela Rádio Renascença.

Anúncios