Visão do futuro português, quer dizer, mundial

A mentira é a única arma permitida.

A propaganda é usada para tornar tudo o que é diferente inviável.

Constróiem-se histórias de mérito falsas: a base é o engano e o uso dos outros como objectos.

Compele-se as pessoas a consumir, depois criam-se veículos publicitário-televisivos onde elas a se humilham, expondo a sua privacidade para além dos limites para pagar as dívidas feitas com o consumo.

Ganha quem enganar melhor, e isso é um programa de televisão. “Vale tudo, até arrancar olhos”.

E chama-se a tudo isso progresso, crescimento e PEC.

Fonte da Imagem: Stop Sextrafficking.

Adenda de 08/10/2010: A ingenuidade está no ADN deste blogue. De facto, ao falar de fim da privacidade, lógica de mercado e televisão, faltou referir outros  factores importante ser referido. Assim, temos de falar em: o binómio consumir vs. trabalhar; a competitividade e o individualismo exacerbados ao máximo pelo complexo político-mediático; a lógica da verdade vs. mentira o u o império do engano; o falso mérito. Mas ainda faltou, neste cenário, referir:

1ª A lógica da fama (os 5 minutos a que todos temos direito)

A coexistência pacífico-lúdica dos antagonismos (isto pedindo emprestado o conceito a Gilles Lipovetsky).

Última Actualização: 08/10/2010

Anúncios