25 Perspectivas para 2010

1. Entraremos na sociedade da videovigilância contínua. A criminalidade e o terrorismo serão pretextos para colocar para trás das costas quaisquer direitos humanos na Europa e nos Estados Unidos. Não teremos nem liberdade nem segurança.

2. Nos outros países os direitos humanos continuarão a não ser respeitados, por outras razões.

3. O défice manter-se-á. Haverá mais movimentos para a privatização de partes do Estado.

4. O desemprego, o sobreendividamento e a pobreza aumentarão em Portugal.

5. Cavaco Silva levará a lei (finalmente) aprovada no Parlamento sobre o casamento civil homossexual para o Tribunal Constitucional fiscalizar. Até a lei ser aprovada não faltarão opiniões contra ela.

6. Os Estados Unidos continuarão a decidir unilateralmente o curso do mundo. Mas a China mostrará cada vez mais que também quer ser potencia. E a Rússia idem.

7. Muitos jornais e revistas vão continuar a fechar. A Internet e o jornalismo colaborativo vão continuar a ser visto como o nirvana.

8. Portugal continuará a ser um país pobre e periférico da Europa, por mais subsídios comunitários e estatais que sejam dados às empresas. Proteccionismo continuará a ser visto como sinonimo de xenofobia (De qualquer modo, como é proibido na União Europeia, ninguém sequer o proporá).

9. Os cidadãos da União Europeia continuarão a não conhecer o Tratado de Lisboa e a ter a certeza de que todas as politicas são impostas de cima para baixo e dos países mais ricos para os países mais pobres.

10. Continuação da crise de criatividade na publicidade portuguesa (e estrangeira).

11. O spin, politico ou não, não deixará de estar na moda. As redes sociais e o Spam serão os meios privilegiados de divulgação. Mas continuarão inacessíveis a muitos, que apenas receberão as modas em segunda ou terceira mão. Os lóbis conhecerão um incremento maior, tanto em Portugal como no estrangeiro. Em vários países haverá escândalos à volta dele.

12. A Grã-Bretanha terá eleições.

13. Em Portugal, o eduquês continuará a fazer o seu caminho tanto no ensino superior como não superior. Nos outros países da Europa o Processo de Bolonha também causará resultados desastrosos, mas em menor escala. Entretanto, aumentarão as pressões para a privatização das escolas, o que não trará nada de bom a ninguém (apenas ganharão alguns empresários espertos).

14. O Serviço Nacional de Saúde continuará a ser desmantelado. As populações do interior (e muitas no litoral) terão acesso apenas a péssimos cuidados de saúde pública ou (em alternativa) a saúde muito cara privada (agora com o selo de qualidade da contratação de bons especialistas que estavam no sector público).

15. O sector bancário continuará desregulado como antes e com escândalos (como antes). Excepção: as regras emitidas pelas recém-criadas autoridades da União Europeia. Vítor Constâncio continuará ignorante do que se passa e com grande arrogância. Com sorte (a nossa) será exportado para o Banco Central Europeu, para fazer companhia ao expatriado milionário Durão Barroso.

16. A sociedade civil continuará preguiçosa e consumista. Apenas se levantará para receber o representante da Santa Sé.

17. Bento XVI será recebido em apoteose em Portugal, sobretudo por Cavaco Silva. As três televisões transmitirão as mesmas imagens da visita nesse dia e farão coberturas do acontecimento semelhantes.

18. Manuel Alegre dará o tudo por tudo para ser candidato ao PS nas presidenciais. Mas o PS fará as contas e poderá deixar cair esse apoio. Já alguma esquerda apostará nele e fará uma má aposta (ganhe ele ou não).

19. O Iémen continuará um país pobre e onde o fanatismo religioso impera. Isto seja, ou não, invadido pelos Estados Unidos (+NATO).

20. Mais edifícios e monumentos ligados ao Estado Novo serão deitados abaixo. Na escola, dar-se-á cada vez mais prioridade à história europeia e menos à portuguesa. Assim, em 2010 serão menos aqueles que saberão o que foi o Estado Novo, e muito menos conhecerão qualquer aspecto da história de Portugal.

21. Os revivalismos de décadas passadas continuarão. Para já, ainda da década de 80. Para o final do ano, outra será escolhida (dependendo também das mortes entretanto ocorridas e do Rock In Rio Lisboa 2010).

22. A filosofia continuará a ser desprezada em Portugal e em grande parte do mundo, exceptuando na Grã-Bretanha, onde meia dúzia de visionários sabem ganhar dinheiro com teorias de Lapalice (um pouco melhores que alguns livros de autoajuda, ainda assim). Mas nada de muito profundo (que horror)!

23. Serão editados óptimos livros de vários autores (de todas as nacionalidades) e péssimos também (a mediocridade não escolhe nacionalidade).

E apesar de todo o esforço em contrário, não se acabarão os downloads nem o acesso a coisas gratuitas, por mais processos judiciais que haja. Já como modelo de negócio, o gratuito conhecerá grandes êxitos e maiores fracassos.

24. Irão à falência, na região de Leiria, o dobro das empresas de 2009. E apenas serão criadas metade das empresas de 2009.

25. A blogosfera portuguesa estará cada vez mais deserta, ocupada apenas por uma nata de gente que secará tudo à volta.

Fonte da Imagem: Momentos… e Scrap!

Anúncios