Para que conste 5

O Público mudou de director recentemente. Mas continua a sua longa e difícil caminhada para se tornar algo tão inútil como um jornal gratuito, que se lê e se deixa num vão de escada.

Entretanto, o director do Sol veio dizer que a homossexualidade é uma moda. Uma moda desde 2400 a. C.! José António Saraiva nãosabe o que é ter de se assumir a homossexualidade ainda hoje perante a família. E não acredito que a homossexualidade seja um contágio, como afirma.

– Tozé Martinho é um actor, argumentista (de telenovelas). Também é político: concorreu à Assembleia Municipal de Benavente pelo PSD. A sua última novela, Sentimentos, está muito bem escrita: muito levezinha, cheia de conflitos facilmente resolúveis, e algum mistério policial para contrabalançar. Só tem um ou dois vilões, porque é toda a gente muito boa.

Entre as personagens: uma comunista e um fascista. Incentivados por um padre, eles vão trabalhar para um supermercado para maiores de 65. Só acção, só boas intenções! Enquanto eles se convertem à democracia (já que ambos são pessoas cheias de bons sentimentos), vende-se o comunismo e o fascismo como coisas boas, que até podem coexistir pacificamente, desde que devidamente arbitradas por um padre. Faz-se também a apologia da não-política – local neutro sem conflitos ideológicos. Enfim, um paraíso anti-democrático…

Anúncios