Kundera e a denúncia

Adam Hradilek, é um historiador checo e faz parte do Instituto para o Estudo dos Regimes Totalitários. Pesquisando num relatório da policia checoslovaca uma referencia de que tinha sido o escritor Milan Kundera a denunciar em 1950 o estudante Miroslav Dvořáček, desertor do exército e que tinha estado na República Federal Alemã na Primavera anterior. Milan Kundera negou veementemente a acusação, numa das poucas vezes que decidiu falar em público. A minha reacção tudo isto: acreditar em Milan Kundera. É claro que pode ser verdade, que Milan Kundera seja quem esteja a mentir. Mas o relatório da polícia também pode ter sido forjado: Milan Kundera teve problemas com a polícia nesse ano.

Mais sobre o caso:
Milan Kundera’s denunciation (artigo da revista checa Respekt, onde Adam Hradilek expõe a sua investigação).
The Institute for the Study of Totalitarian Regimes (de que faz parte Adam Hradilek e onde se têm apresentado as provas contra Milan Kundera).
Outros Pontos de Vista:
– De Rui Bebiano: Delação e Delação (2).
– De F. Guerra: O episódio Kundera.

Anúncios